५हჱ«══╬PATriciatu╬══»५हჱ

Só mais um site WordPress.com

2006!!!! 1 de janeiro de 2006

Filed under: Reveillon — patkovacs @ 13:29
 
 
Pois é. Primeiro de Janeiro de 2006.
Quem diria? 2006, 2006, 2006…
O ano 2000, o marco do avanço da humanidade, que tava tão longe e agora já se passaram 6 anos e a mazela humana continua de mau à pior XP
Qual será a sua listinha desse ano?
Nunca fiz isso, datas realmente nunca foram importantes pra mim, mas catei uma listinha na net e assim que eu entender o que tá escrito XD talvez eu a siga XDD
 
 
 
Entendi o último ítem, talvez por me ser o mais conveniênte XD
Ainda tenho por aqui alguns livros pra ler. E se eu tomasse um pouquinho de vergonha na cara, retornava com as resenhas dos livros lidos aqui no bróguinhu. Coloquei umas pequenas notas no quadro "Literatura", mas tem livros que merecem bem mais que aquilo. Tenho que simplesmente pegar e fazer. Agora tenho tempo sobrando, embora eu não possa me dar ao luxo de manter esse tempo livre 😛 ser pobre é uma droga mesmo!
 
 
 
O meu ano começou por volta das 2:30h da madruga, quando fui repelida num sonho que tive e fui procurar por minha Anja da Guarda aqui na net (É! Ganhei uma \o/), a ciganinha    Cláudia   , que fez a imensa gentileza de me proporcionar horas de uma conversa muito agradável pelo MSN, fui dormir lá pelas 5 da manhã. Passei essa virada tendo o conhecimento do meu inimigo oculto (no sentindo mais amplo dessas palavras). Eu já desconfiava, mas a Claudinha o encontrou e me avisou e eu fui tentar descobrir quem ele é (embora seja uma atitude vã); ele não gostou nada disso, de ter sua existência descoberta e pela manhã, ao me deitar, pude sentir o quanto ele estava irritado e só consegui dormir depois de ter rogado proteção – que veio de imediato.
Demorei muito para entender. Perdi muito tempo em crise de ceticismo, embora não tenham sido à toa. Mas faz parte do aprendizado. Sempre observei os dois lados da moeda, em tudo, e quanto a isso não poderia ser diferente. Eu jamais creria em qualquer coisa gratuitamente. Tive que experimentar o lado da descrença, da desconfiança, de não crer se não houvesse lógica. Agora há lógica. A Fé sem Razão é obra morta… não é esse o ditado? Se não é, passa a ser por aqui.
Quero que as vendas e mordaças caiam uma a uma. E, se possível, recuperar a sensibilidade que tinha.
Enxergar e enteder, só isso.
Nunca mais me anular.
Ter calma, muita paciência.
Aprender.
Resignar.
Melhorar.
Taí a minha listinha para 2006 ;O)
 
 
 

Dez Maneiras de Amar a Nós Mesmos

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Paz e Renovação.

Ditado pelo Espírito André Luiz.

1 – Disciplinar os próprios impulsos.

2 – Trabalhar, cada dia, produzindo o melhor que pudermos.

3 – Atender aos bons conselhos que traçamos para os outros.

4 – Aceitar sem revolta a crítica e a reprovação.

5 – Esquecer as faltas alheias sem desculpar as nossas.

6 – Evitar as conversações inúteis.

7 – Receber o sofrimento o processo de nossa educação.

8 – Calar diante da ofensa, retribuindo o mal com o bem.

9 – Ajudar a todos, sem exigir qualquer pagamento de gratidão.

10 – Repetir as lições edificantes, tantas vezes quantas se fizerem necessárias, perseverando no aperfeiçoamento de nós mesmos sem desanimar e colocando-nos a serviço do Divino Mestre, hoje e sempre.

 

 

Anúncios