५हჱ«══╬PATriciatu╬══»५हჱ

Só mais um site WordPress.com

Mercadão de Madureira, Rodízio de ralé e Dilúvio! 2 de novembro de 2005

Filed under: Sem categoria — patkovacs @ 13:07
Sexta-feira (dia 28/out) é dia de happy-houer e uma infeliz idéia (daquelas que vai passar 50 anos e vc ainda estará se amaldiçoando por ela) nos fez ir ao Mercadão de Madureira procurar miçanga pra Mayumi!!
Idéia de girico é pouco!
Nós, que digo, sou Eu, Mayumi-chan e o guarda-costa Rodrigo (que é a segunda furada que pega saindo com a gente XD)
Mayumi está obcecada em querer fazer uma cortina de porta com miçangas e a demente aqui deu a idéia de irmos ao Mercadão de Madureira procurar por miçangas! Eu lembrava que Madureira era um bairro podrão… mas pelo visto não me lembrava com muita nitidez.
Pra começar, o Mercadão de Madureira  é um lugar nojento e deplorável! O segundo andar é todo dedicado aos macumbeiros filhos da puta, que vão lá para comprar animais vivos para torturarem e matarem naqueles rituais macabros deles. MACUMBEIROS TÊM TUDO QUE MORRER EMPALADOS!!!!!!!! Até cabritinhos tem lá! Patos, pintos, galos, galinhas, coelhos… todos dentro de gaiolas apertadas e fétidas. Dá pra ver a angústia dos animais nos seus olhos estatelados de medo e tensão!
Um lugar como esse só pderia estar num bairro horrendo como Madureira. Eu achava que Bangu estava podrão, cheio de pessoas horríveis, mas… quê?? Bangu é elite perto daquele bairro medonho!! A entrada do Inferno é lá! É podre! E como tem gentalha – e põe gentalha nisso!!
Mas dae chegamos muito tarde e as "lojas" estavam fechando. E se vc quiser ir até lá pra comprar papel de presente pro Natal, aproveite que lá é muito baratinho, sem dúvidas! Mas se vc, como a Mayumi, está atrás de miçangas, esqueça e mantenha-se no Saara msm!
Quando saimos a chuva desabou em gotas grossas e pesadas. Relâmpagos lindos cortavam o céu e a gente tinha que passar por uma passarela que fica sob torres de energia XP nos molhamos mas não morremos; só não ficamos enxarcados pq Rodrigo teve a iluminação de comprar um guarda-chuva no mercadão… o guarda-chuva, rosa claro com florzinhas (!?), tinha uma parte descosturada, mas… vamu que vamu!!
E fomos pro Madureira Shopping Riúúúuuuu! Há séculos que eu não ia lá… não mudou nada e não melhorou em aspécto nenhum!
E então, depois de entrar em meia dúzia de lojas e não comprar nada (é claro!) fomos pro quarto piso ver o tal rodízio de pizza e massa que o Rodrigo tanto falava. Pois é. Definitivamente, eu NÃO recomendo!! O Colizeu, na 7 de Setembro, no Centro, dá de 1000 à 0 nesse rodiziozinho de meia-pataca! O ambiente é horrível, coisa pra pagodeiro de zona norte mesmo, digo, zona Madureira, pois Méier e Tijuca, que são zona norte, são lugares muito bons!
Voltando a malhar o restaurante, que agora não lembro o nome, acho que é um tal Rio-Itália (e o dono tinha mó cara de mafioso, baixote e olhos esbugalhados e a cara dele devia ter 30% do total do corpo!). Lá servem-se algumas massas como um macarrão pastoso com carne-moida e coisas do tipo e pizza, muita pizza, que seria bom se a massa fosse boa e as coberturas fossem algo tradicional e não aqueles sabores ridículos que esses infelizes inventam, tipo: chocolate branco com morango, doce de leite e sardinha travestida de atum!
Pois é, de forma alguma eu recomendo o Rio-Itália no Madureira Shopping Rio… aliás, não recomendo nem o shopping e menos ainda Madureira, embora lá tenha um visual bem legal de montanhas – desde que vc não veja as favelas XP
Mas, calma, ainda não acabou! A parte mais emocionante dessa aventura (e foi sim uma aventura, desagradável, porém ainda uma aventura!) foi a saída do shopping!
Pensando que a chuva tinha passado e quase dando a hora do meu trem passar, lá fomos nós rumo à Estação de trem… debaixo de dilúvio!!! Não caía gotas de chuva! Caía uma cachoeira inteira!! Era muita água. E a gente rindo que nem idiota, rindo debaixo de chuva! Que débeis mentais! Fui correr pra atravessar a rua e minhas sandálias (sim, as duas!) arrebentaram a tira e quase fiquei descalça! Os bueiros de águas fluvias – e alguns de esgotos XP – estavam quase explodindo com tanta água que transbordava de dentro deles! As tampas dos boeiros – sim, as tampas! aquelas peças de ferro fundido pesadas pra cacete! – dançavam sobre o buraco pela força e volume de água que saía de dentro deles!! Já tava quase vendo um gizer se erguer bem na minha frente, em plena Madureira do Rio de Janeiro do Brasil! Com isso – e a gente com o guarda-chuvinha descosturado de moça – o caminho até a estação ficou ainda mais longo… mas chegamos! Aos pés da escadaria passou o trem para Nova Iguaçu que Rodrigo pegaria e ele quase chorou – e se chorou não daria pra ver, o garoto tava ensopado no sentindo mais molhado da palavra! No céu negro de nuvens densas e baixas, cortavam belíssimos raios que se ramificavam e iam do solo ao céu em riscos muito grossos numa corrente de quilômetros de extensão de pura energia… e Mayumi e Eu achando que os raios estavam extintos… ainda bem que não caiu nenhum nas nossas cabeças, mesmo que eles tivessem tido essa oportunidade.
Mas, o saldo final foi positivo, para mim, ao menos; quanto o de Mayumi e Rodrigo é melhor que eles próprios calculem.
O meu trem que deveria sair da central às 21:30 não estava muito atrazado e veio logo e, apesar de esse ser o horário do parador, ele foi direto até Deodoro… ou será que o último direto que deveria sair às 20:45h estava muito atrazado??! Bem, de qualquer forma meu trem veio logo e estava bastante vazio, dava pra ir deitado… e o infeliz era de ar-condicionado!!! Imagine Eu, encharcada, dentro de um ambiente fechado e refrigerado, portando apenas roupinhas de verão como uma saia e uma blusinha de alça de tecido fino?!!! Orgulho-me de dizer que resisti bravamente em não me congelar ali dentro daquele trem até que ele chegou em Guilherme e ficou paradão por lá esperando o sinal abrir e fui eu aproveitar o calor que vinha do próprio trem e entrava pela porta aberta, me aquecer e sofrer uns belos choques térmicos!
Mas a viagem foi rápida e logo estava em casa, por volta das 23h… o bairro alagado de um lado mas seco do lado da minha casa, já foi o suficiente.
Qual será a próxima parada?!
Só não irei ao Parque de Nova Iguaçu, como estava planejando com Mayumi e Rodrigo, pq, do jeito que é nossas saídas (a primeira teve um furacão e a segunda um dilúvio!) é provável que o vulcão extinto que tem lá resolva acordar e entrar em erupção!!
Mas para Lages e Paracambi ainda vou!
É o lado light da Baixada Fluminense e o trêm leva a gente pra lá só por R$ 1,65!
Até a próxima… mas será muito bom dar uma olhada nas previsões meteorólicas XDD
Anúncios
 

One Response to “Mercadão de Madureira, Rodízio de ralé e Dilúvio!”

  1. Bruno Says:

    Noooosa!!!! Isso é que é aventura.Não imaginava que Madureira estivesse pior que Bangu…. deve estar horrivel mesmo.Acho que de bonito mesmo só os Raios né?Essa de que o vulcão pode entrar em erupção foi muito bom.Ahhhe como sempre sua narrativa é muito boa.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s